Cooperativa da Agricultura e Serviços técnicos do Litoral Sul Paraibano – COASP

Perfil

A COASP – Cooperativa da Agricultura e Serviços Técnicos do Litoral Sul Paraibano é uma sociedade civil e de responsabilidade limitada, sem fins lucrativos, constituída no dia 16 de março de 2000, e se rege pelos valores e princípios do cooperativismo, pelas disposições legais, em sincronismo com o Programa de Autogestão e por seu estatuto.

A COASP – baseada nos princípios e valores do cooperativismo tem por objetivo o desenvolvimento das atividades agropecuária e agroindustrial, como, fruticultura, avicultura, suinocultura, apicultura, silvicultura, aqüicultura, piscicultura, horticultura, leite e laticínios e de seus associados da agricultura familiar, como também prestar assistência rural para os agricultores familiares – ATER e da consultoria as atividades agrícolas e pecuárias tanto a seus associados como a terceiros, tendo sempre em vista a sua preparação para o exercício da cidadania e a sua inserção como elemento ativo e produtivo no contexto social e econômico do país.

Endereço:
Centro Pastoral Mosteiro de São Bento
Av. General Osório, s/n – Centro João Pessoa

Contato: 
Iolanda de Oliveira Monteiro
83 999669535

Email:  coasp.coasp@yahoo.com.br

Fotos

Nosso progresso

1046

Famílias atendidas

20

acompanhamento técnico

21

Comunidades

Missão

Cooperativa de apoio a comercialização e serviços técnicos dos agricultores familiares!

A COASP se baseia nos princípios e valores do cooperativismo tendo como missão desenvolver os atividades agropecuárias, promover a valorização de uma sociedade justa e que respeite o meio ambiente. Tendo sempre em vista o exercício da cidadania e a sua inserção como elemento ativo  e produtivo no contexto social e econômico do pais.

A cooperativa vem nesse período de atuação realizando assessoramento técnico-gerencial aos agricultores, onde tem o propósito geral de contribuir para o fortalecimento dos processos de produção, processamento e comercialização, bem como, o fortalecimento da organização social e política das famílias que fazem parte da cooperativa diretamente ou que esta representa ou assessora.

A cooperativa tem como uma das linhas de atuação o processo de organização da produção e comercialização de produtos dos agricultores. Para isso contribui na inserção dos agricultores nos diversos mercados para escoamento da produção, como também acompanha e organizam espaços de comercialização de produtos agroecológicos na perspectiva do comércio justo e solidário como as 10 Feiras Agroecológicas realizada em diferentes municípios do Estado, e no CIAF de Mata Redonda, como espaço de processamento de polpa de frutas e os projetos de compra e venda de Alimentos.

As principais linhas de atuação da cooperativa são:

Assessoria técnica as comunidades rurais e as famílias;

O assessoramento técnico acontece em todas as etapas do processo de organização das comunidades e das famílias, seja na prestação de serviços de assessoria técnica, social e ambiental, na elaboração de projetos produtivos, no acompanhamento e organização da produção e comercialização de seus produtos, bem como, na elaboração de projetos de comercialização para os mercados institucionais, como Programa de Aquisição de Alimentos – PAA ou Programa Nacional da Alimentação Escolar – PNAE. A assessoria técnica da cooperativa visa fortalecer os processos de organizações das comunidades e das famílias acompanhadas.

No âmbito do apoio às famílias, a cooperativa executou três contratos junto ao Instituto Nacional de Colonização Agrícola e Reforma Agrária – INCRA/SR-19 entre os anos de 2014 a 2016 várias atividades de assessoria técnica e extensão rural, tendo como auge de suas atividades com assessoria a 3.415 famílias em 58 assentamentos rurais nesses anos.

Elaboração de projetos para agricultores familiares;

A elaboração de projetos de apoio às famílias e as organizações acompanhadas pela COASP tem sido outra linha de atuação considerada significativa pela entidade, pois esses projetos vêm fortalecendo os processos organizativos das famílias e de suas organizações. A cooperativa

já elaborou vários projetos produtivos e organizacionais, como 295 projetos do PRONAF para as famílias, 04 projetos robustos entre 2009 a 2012, e após os contratos com o INCRA, foram centenas de projetos elaborados de apoio à comercialização para o PAA e PNAE, além de projetos de apoio as infraestruturas de comercialização, como compras de balanças, bancas, entre outros, a exemplo da compra de vinte (20) bancas p/ comercialização de produtos e (16) dezesseis balanças para feira agroecológica de Pitimbu beneficiando agricultores de nove (09) comunidades – Nova Vida, Apaza, Sede Velha, 1º de Março, Teixeirinha, Camucim, Mucatu, Andreza e Timbó.

Trabalho de formação e capacitação para jovens e mulheres rurais.

No acompanhamento a Mulheres e Jovens, a COASP vem priorizando o trabalho voltado para a agricultura familiar dando ênfase ao protagonismo juvenil e autonomia das Mulheres numa perspectiva de promover a inclusão social dos mesmos, a cooperativa realiza vários trabalhos de formação com grupos de jovens e mulheres pautando sempre o protagonismo, a participação e atuação nos espaços coletivos, tanto de geração de renda, como forma de auxiliar na diminuição dos impactos desastrosos do desemprego, e na busca de fortalecer sempre a qualidade de vida e sobrevivência no campo, como no fortalecimento dos espaços de representação, como, conselhos, assembleias das associações, e outros espaços. Dentro do processo de formação e capacitação, a cooperativa vem pautando e discutindo a questão do analfabetismo ou da pouca escolaridade das famílias, numa perspectiva de continuidade nos estudos das pessoas das famílias, incentivando, principalmente os jovens a frequentarem as escolas, inclusive as escolas técnicas e Universidades através da política pública do PRONERA, para assim, formarmos jovens politizados que ao fim de seus estudos possa dar um retorno a sua comunidade, a partir do que aprendeu em sua formação.

Nos assentamentos os principais resultados da assessoria técnica para a juventude camponesa ficaram assinalados com a construção de praças e campos de futebol; criação de cinema; realização de intercâmbios de na perspectiva do lazer; excursões turísticas; atividades que motive os grupos de jovens a participação; o acesso às diversas oportunidades de capacitação profissional existente para filhos e filhas de assentados, a exemplo dos os cursos técnicos em agropecuária, agroecologia, extensão Rural; cursos superiores de diversas áreas; e o acesso a outras formas de capacitação rápida que possam empoderar os jovens com tecnologias de geração de rendas, promoção de eventos e atividades culturais.