Centro de Direitos Humanos – CDH

Centro de Direitos Humanos Dom Adriano Hipólito

Perfil

O Centro dos Direitos Humanos de Nova Iguaçu, nasceu como Comissão de Justiça e Paz em 1978, por iniciativa de Dom Adriano Hypólito. Nasceu inspirado pelo compromisso com a justiça. Baseado nos princípios e valores do seu fundador, na doutrina social da Igreja, no compromisso e opção pelos que são postos à margem da sociedade com seus direitos violados e desrespeitados.

Por tanto, o CDHNI nasceu durante os anos de chumbo da ditadura militar e da resistência dos cristãos e dos Movimentos Populares aos atropelos e violações dos direitos civis e político pela ditadura militar no Brasil e na América Latina. Tem uma historia marcada por: mobilizar-se nas situações de conflitos pela posse da terra e pelo direito à moradia; nas emergências naturais nos Municípios da Baixada, acompanhando e apoiando desabrigados; em mobilizar-se também diante das situações de fronteiras de trabalho infantil, violência e abuso sexual de crianças e adolescentes; famílias dos trabalhadores em greve; famílias em situação de violência domestica, como multiplicador de denuncias de pessoas vitimas de qualquer tipo de violência, de descriminação e violação de direitos, tanto no campo como nos centros urbanos.

O Centro dos Direitos Humanos de Nova Iguaçu foi ampliando seus serviços, sempre consciente de não ser apenas uma instituição de denuncia, mas, sobretudo de Defesa e Reparação dos direitos, assessoria e formação para a cidadania. Esteve e está presente na formação e articulação de vários grupos, pastorais, movimentos sociais e associações diversas.

NOSSA VISÃO
Ser, uma instituição de referencia na defesa, promoção e garantia dos Direitos Humanos; de denuncia e combate de todas as formas de injustiça e desigualdades que gera violência e incide na violação dos direitos; comprometida com a atuação política e a luta por novos paradigmas de desenvolvimento, pela radicalização da democracia e efetivação dos direitos humanos, econômicos, sociais, culturais e ambientais (DHESCAS).

Endereço
Rua Dom Adriano Hipólito 8, 26285-330, Moquetá, Nova Iguaçu, Rio de Janeiro

Coordenação
Marcio João Rodrigues

Aparecida Maria Santos Pontes Carvalho

Hercília Inácio de Menezes

Contato 
E-mail: cdh.ni.coordenacao@gmail.com

Tel: 0055 21 2768-3822

0055 21 99299-5896

0055 21 96490-7605

0055 21 99953-4173

Website

Facebook: cdhni

 

Fotos

Nosso progresso

39

anos de trabalho na defesa direitos humanos na Baixada Fluminense

1.578

pessoas assistidas em ações de defesa jurídica

500

pessoas atendidas em ações de educação social

Missão

Frase: Direitos Humanos não se pede de joelhos, exige-se de pé.

Dom Tomas Balduino

NOSSA MISSÃO

Defender e promover os direitos humanos da população do Estado do Rio de Janeiro, com foco em especial ao Território compreendido pela Baixada Fluminense, através da articulação dos atores da Sociedade Civil, Governamentais e entidades privadas, da promoção do tema de Direitos Humanos dentre os responsáveis por sua implementação na estrutura governamental, da conscientização e empoderamento da população e do incentivo à participação da sociedade civil na formulação das políticas publicas nessa área. Para cumprir sua missão, o CDHNI desenvolve uma série de projetos e programas de forma a contribuir, promover e respeitar a normativa internacional de proteção aos Direitos Humanos.

Nossa missão segue ainda com a promoção da vida, a defesa, reparação, promoção e difusão dos direitos consagrados na Constituição Federal e da Declaração Universal dos Direitos Humanos, especialmente dos grupos mais vulneráveis. Priorizando ações de assessoria, sensibilização, formação, capacitação, articulação e parceria com organizações de direitos humanos, organizações sociais e órgãos públicos afins, que contribuam para a efetivação dos direitos à segurança cidadã e à justiça social, entendidos como condição indispensável à plena vigência da cidadania e da democracia.

NOSSOS VALORES:

• Compromisso com o principio da dignidade da pessoa humana;
• Compromisso com o cumprimento das obrigações internacionais em matéria de direitos humanos assumidas pelo Brasil;
• Defesa dos direitos humanos da população fluminense;
• Zelo pela compreensão rigorosa da temática dos direitos humanos;
• Valorização do trabalho em equipe;
• Valorização do respeito mutuo e incentivo a idéias inovadoras;
• Crença na participação da sociedade na formulação das políticas publicas de direitos humanos;
• Não-discriminação.