CPT Campina Grande

Comissão Pastoral da Terra - CPT Campina Grande

Profile

A Comissão Pastoral da Terra é um serviço pastoral dedicado à causa de homens e mulheres pobres do campo brasileiro, aos quais, presta apoio e solidariedade assessorando suas organizações comunitárias, atuando na defesa de seus direitos pelo acesso a terra e as águas, como também, pela conquista de espaços econômicos, políticos, sociais e culturais. A realidade e os anseios vivida pelos camponeses (as) orientam sua missão. O ponto de partida de sua ação é a experiência dos trabalhadores rurais, sua fé e sua capacidade de assumir a própria história. Enquanto pastoral, a CPT é um organismo de igrejas, comprometidas com a causa dos pobres da terra, particularmente as Igrejas; Católica, Batista, Metodista e a Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB). As principais linhas de trabalho da CPT Nordeste são: luta pelo acesso a terra, as aguas, reforma agrária, produção de base agroecológica, luta pelos direitos, desenvolvimento local e cidadania. A mesma se organiza por regionais seguindo as orientações da CNBB, sendo assim, somos parte do regional Ne2 formado pela Paraíba, Alagoas, Pernambuco e R. G. do Norte. Na Diocese de Campina Grande, o trabalho iniciou no ano de 1985 com apoio dos padres Redentoristas e do bispo diocesano.
Em nossa missão afirmamos que: “convocada pela memória subversiva do evangelho da vida e da esperança, fiel ao Deus dos pobres, à terra de Deus e aos pobres da terra, ouvindo o clamor que vem dos campos e florestas, seguindo a prática de Jesus. A CPT quer ser uma presença solidária, profética, ecumênica, fraterna e afetiva, que presta um serviço educativo e transformador junto aos povos da terra e das águas, para estimular e reforçar seu protagonismo”. Junto as comunidades promovemos o conhecimento num processo constante de formação e informação,envolvendo as famílias sem-terra, assentadas e atingidas por grandes projetos desenvolvimentista que compõem os grupos apoiados pela CPT, como também,procura contribuir com iniciativas que efetivem os direitos conquistados e garantidos em lei contribuindo e/ou ampliando os direitos civis, culturais, econômicos, políticos e sociais, dentre eles o direito a alimentação. Entendemos a pressão e o conflito como inerentes ao processo democrático e como fonte do próprio direito. Acreditamos que as transformações necessárias para garantir uma vida digna a essas populações, só é possível pela luta e organização dos mesmos.

Endereço

Coordenação

Contato

Website

Photos

Our progress

1241

famílias atendidas

28

municípios do semiárido com experiência de convivência

16

comunidades com trabalho de meio ambiente

Mission statement

Fiel ao Deus dos pobres, à terra de Deus e aos pobres da terra.

A CPT fica localizada em Campina Grande e pertence a diocese de Campina Grande, que abrange as microrregiões dos Cariris, Curimataú, Agreste da Borborema e Brejo, ocupando uma área de 20.51 Km² e uma população de 830.118 habitantes residentes em 62 Municípios distribuídos em 07 foranias, localizada na Paraíba, Estado que possui 3.443.825 habitantes onde quase 20% da população, vive em situação precária. A CPT sede em Campina Grande mas acompanha grupos no cariri, agreste e curimataú, totalizando 1241 atendidos.

 

A CPT para garantia da reprodução social camponesa pautam o trabalho de base a luz da metodologia popular freireana e da teologia da libertação. Neste ínterim pautam as seguintes atividades: reuniões, intercâmbio, seminários, oficinas, romarias, celebrações, ,mobilizações, ocupações, campanhas solidarias, mutirões, acampamentos de juventudes, encontros entre camponeses, cursos de formação, jornadas de formação, e com essas atividades, forma percebidas diversas soluções na vida dos atendidos, como por exemplo, Autonomia e liberdade para produzir na terra conquistada; Acesso à terra, água, créditos, programas sociais e politica publica de convivência com o semiárido. Acesso a educação pelo Programa Nacional de Educação na Reforma Agraria – PRONERA; Melhorias na questão da moradia e saúde; Produção de alimentos saudáveis sem uso de agrotóxico, fornecendo para o PAA, PNAE e feiras agroecológicas; Melhoria na organização comunitária através de suas associações.