Comissão Justiça e Paz

Profile

COMISSÃO JUSTIÇA E PAZ

CNPJ: 33.685.686/0013-94

Trav. Barão do Triunfo, 3151. Marco. CEP: 66093-050  Belém – Pará

Fone: (91) 3266.0055/ 3246.8666. Fax (91) 3266.0062

cjp@cnbbn2.org.br

 

Photos

Mission statement

Assumir a dimensão da justiça e paz como elo fundamental para a evangelização da igreja.

OBJETIVO GERAL: Refletir conjuntamente, periodicamente e sistematicamente,sobre a realidade em que está inserida,procurando apontar o que precisa ser feito nessa realidade para que seja efetivamente construída uma sociedade justa,igualitária e fraterna.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

. Difundir os ideais de Justiça e Paz e os ensinamentos da Igreja;

. Aprofundar a reflexão sobre os Direitos Humanos nos campo social, econômico e político;

. Ajudar a Sociedade a tomar posições públicas;

 .Contribuir para a formulação de propostas de soluções dos desafios;

 .Contribuir para uma cultura de cidadania;

 .Atuar na defesa das pessoas e na educação solidária;

 .Atuar junto aos poderes competentes no sentido de viabilizar propostas para a sociedade.

Para que isso aconteça se faz necessário  a promoção de eventos (seminários, palestras, encontros, debates…), articulando movimentos e/ ou  entidades que lutam em favor da vida, apoiando e promovendo compromissos e lutas pela cidadania e intervindo nos casos de violações dos direitos humanos através de denúncias e reivindicações.

NOSSO COMPROMISSO:

  • Defender a Vida – cultura de Paz;
  • Promover Compromissos de lutas pela Cidadania;
  • Intervir nos casos de violação dos Direitos Humanos
  • Articular Movimentos e Entidades que lutam em favor da vida.

COMPOSIÇÃO

É constituída por vários cristãos, de formações diversas, homens e mulheres. Pessoas que querem e procuram ser “justas”. A Comissão como órgão da CNBB tem por vocação, subsidiar a presença dos cristãos frente à questão social, a partir da perspectiva ética do Evangelho.

Inspiração:

  • A CJP quer ser vista como um sinal do Reino e um serviço para os seres humanos e uma forma de protagonismo dos leigos.
  • Almeja alçar-se à condição verdadeira de manifestação profética em nome e em favor dos oprimidos.
  • Ela é instrumento a serviço da comunhão , redescobrindo a missão da Igreja e converter-se em instrumento da presença do Espírito de Deus pela via dos sinais de caridade, boa vontade, solidariedade e participação.

MÉTODO:

  • VER – a realidade em toda a sua complexidade, buscando identificar as causa mais profunda;
  • JULGAR – as inter-relações e discernir qual é a atitude e o posicionamento mais coerente com a Palavra de Deus;
  • AGIR – sem temor, visando a inspiração evangélica.

TOMADA DE POSIÇÃO:

  • Devidamente preparada, a Comissão estará apta a assumir, como já foi dito, atitudes públicas de denúncia de situações intoleráveis, e sobretudo de anúncio e profecia.
  • Não se pretende que a CJP venha a arrogar-se o papel de portadora exclusiva da Boa Nova. Mas há de partilhá-la com outras pastorais.